× Capa Textos Áudios Perfil Livro de Visitas Contato Links
Wilson Magalhães
Poesias e Músicas
Áudios
HOMEM DE FÉ
A barriga vazia, a pele no osso
A labuta diária, a secura do poço
As rugas na cara quando ainda moço
O bagaço da cana é a vida lhe resta      

A faca na alma, a dor que não cessa
O sol retirante, a sede da terra
Vida Severina o coração descalço
Sola resistente queimada no barro

Taipa é o sobrado que Deus lhe mandou
A fé a riqueza que nunca faltou
A palavra é o trilho que sempre andou  
De que serve a posse sem nosso senhor

Nessa vida de gloria e expiação
O exemplo do filho é sua condução
Mesmo sem ter posses evita o pecado
Pois a providência não manda recado

O reino que ele espera não tá no sertão
Nas grandes cidades nas coisas do chão
Só vê quem enxerga com a lenta da alma
Livre de vingança, de ódio ou mágoa

Taipa é o sobrado que Deus lhe mandou
A fé a riqueza que nunca faltou
A palavra é o trilho que sempre andou  
De que serve a posse sem nosso senhor
Enviado por Wilson Magalhães em 18/08/2020
Comentários

RETRATO FALADO

 

Torço para um time, mas posso mudar

Depende pra onde o vento tocar

Casei muitas vezes, defendo o lar

Meu último filho pensei abortar

 

Meu sêmen é forte, sou macho espada

Juro que até hoje, não dei uma brochada

Nem sempre acontece a coisa esperada

Nasceu uma fêmea de uma fraquejada

 

Repito versículos como devoção

Mas quando discurso falo palavrão

Misturo interesses com religião

As coisas do céu com as coisas do chão

 

Minha ignorância, chamo de estilo

Neguei a vacina, não virei crocodilo

Escondo os gastos, as contas, os vacilos

Pra ninguém saber, cem anos de sigilo