× Capa Textos Áudios Perfil Livro de Visitas Contato Links
Wilson Magalhães
Poesias e Músicas
Áudios
NOVO NORMAL
Data: 21/11/2020
Créditos:
Autor e Intérprete Wilson Magalhães
NOVO NORMAL
Eu não falo inglês não sou burguês, como viver
Ninguém me entende o português perdeu a vez
Acho que estou vivo, ou ao vivo, vai saber
Meus grandes amigos não preciso ver pra crer

A rua de casa já deixou de existir
Recebo visitas, conselhos que não pedi
Sorriso e palminhas, quem sabe um coração
Sempre avaliado pela minha reação

Morri para o mundo, parece real
Na realidade nasci no portal
Sou muito influente, um quase imortal
Efeito de marketing, sou fake total

Viajo nas nuvens junto com robôs
Navego nas ondas virtual do amor
Sem corpo ou contato, nada natural  
Sou apenas link, o novo normal

Sou mais do que dizem, hoje começo a pensar
Como aqui chegamos, aonde vamos parar
Repito postagens achando que as criei
Aceito contratos, sem saber o que assinei

O mundo é uma tela, aplicativo o lar
Ninguém tem mais vida fora de um celular
Corrente de sonhos e também de orações
Amizade, brigas, saber, desinformações

Morri para o mundo, parece real
Na realidade nasci no portal
Sou muito influente, um quase imortal
Efeito de marketing, sou fake total

Viajo nas nuvens junto com robôs
Navego nas ondas virtual do amor
Sem corpo ou contato, nada natural  
Sou apenas link, o novo normal
Enviado por Wilson Magalhães em 21/11/2020
Comentários

RETRATO FALADO

 

Torço para um time, mas posso mudar

Depende pra onde o vento tocar

Casei muitas vezes, defendo o lar

Meu último filho pensei abortar

 

Meu sêmen é forte, sou macho espada

Juro que até hoje, não dei uma brochada

Nem sempre acontece a coisa esperada

Nasceu uma fêmea de uma fraquejada

 

Repito versículos como devoção

Mas quando discurso falo palavrão

Misturo interesses com religião

As coisas do céu com as coisas do chão

 

Minha ignorância, chamo de estilo

Neguei a vacina, não virei crocodilo

Escondo os gastos, as contas, os vacilos

Pra ninguém saber, cem anos de sigilo