Textos
APELO
Respeitáveis estrelas capitularam
Viraram Marias fizeram fofocas
Bocas idiotas as defenestraram

Umas foram ao pódio como estrategistas
O brilho espalhado foi logo ofuscado
E ao som do pecado virou pau-mandado

Do quarto os gritos mais desaforados
Na sala o silêncio coberto com véu
Deixando o suspense cumprir seu papel

As matas e gente sem ter proteção
De um sol doentio que queima a razão
Usando as estrelas como proteção

Estrelas brilhantes em noite de dia
Mantém harmonia de sua função
Certeza que hoje teremos a manhã

Algumas estrelas são buracos negros
Sucumbem o brilho à escuridão
Mas não representam a constelação

Estrelas são astros são pontos mirados
Lugar de destaque sempre almejado
Por homens honrados por toda nação

Roguemos às estrelas lúcidas e brilhantes
Não deixe o rompante matar o respeito
Trocando o conceito pela imposição
Wilson Magalhães
Enviado por Wilson Magalhães em 14/04/2021
Comentários